Terapia Ocupacional

Eu fico com a pureza das perguntas das crianças

Gente, lembrei de uma história muuuuito engraçadinha, que precisa ser compartilhada pela leveza e lindeza e pureza e vontade esmagar a criança, o idoso

Estávamos eu e meus Queridos finalizando uma roda de conversa – pois já era hora do café da tarde, quando duas crianças lindas e extremamente doces chegaram para visitar seus avós. Curiosas e cheias de vida, começaram a interagir de forma afetiva e bastante espontânea com todos nós, não só com seus familiares.

Eis que uma das crianças avista um idoso, que tirava seu sagrado cochilinho da tarde em paz. Decidida, caminha até ele o mais que depressa que consegue. Claramente, tinha algo muito urgente e necessário para resolver! Com seu dedinho mágico, ela o acorda. O idoso então desperta, e sorri pra ela. Um pouco apreensiva, eu sorrio para os dois. De repente, e não mais que de repente, ouvimos a pergunta que não queria calar:

– Vovô, seu cabelo escorregou?

Gargalhei! Rimos muito. Mesmo.

Porque sim: o “vovô” em questão – que se quer era avô daquela criança – era careca!

E viva a pureza das perguntas das crianças…

 

15

Uma terapeuta ocupacional, que escreve para (tentar!) entender o (seu) mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.