Pessoalidades

Você já procurou a definição de casamento no dicionário?

Fui consultar o significado de casamento no dicionário e detestei. Não é nada interessante, nadinha mesmo. Nenhum pouco romântica. Zero poesia. Achei engraçada a parte que cita “casório”, porque meio que lembra Festa Junina – que aliás, adoro! Então assim, como é do meu casamento que vou falar escrever, decidi criar uma definição. Talvez seja a mais pura ousadia. Mas, de novo, essa definição vai ser minha, a priori, e tudo bem se ainda estiver incompleta… Beleza? Beleza.

Casamento significa parceria. Pra tudo. Que não pressupõe, necessariamente, a presença física, diária – mas até que deveria.. Conviver com quem se ama é bom demais! Casamento é acordar com a cara bem amassada, com os olhos inchados, com fome, e esperar a outra pessoa acordar (ou fazer aquele carinho despretensioso – só que não – até a pessoa despertar) pra poder tomar café junto. Casamento é decidir os cardápios dos fins de semana. É fazer lista de compras. É uma pessoa sempre saber de todos os compromissos, enquanto a outra quase esquece seu próprio aniversário.

Casamento é usar pijama velho, meio furado ou curto demais, e essa ser a roupa mais bonita, a roupa preferida, porque significa que ficarão em casa. Casamento é isso: estar em casa. É ter com quem contar. Ter pra quem contar. Ter pra onde voltar todos os dias, independente se foram bons, médios, ruins ou péssimos. Casamento é sobre dividir. Compartilhar: a gripe, a dor de barriga, o mal estar, o trabalho que deu errado, a expectativa frustrada, o cansaço, o sono… E também as conquistas, as alegrias, os amigos, a taça de vinho e o copo de cerveja, as meias (que com exceção das que são coloridas, é impossível saber qual é/era de quem).

É sempre um usar a toalha de banho do outro “por engano” ou pura preguiça de pegar uma na gaveta ou no varal. Casamento é comer alguma coisa gostosa por aí e desejar profundamente que a outra pessoa possa experimentar. É rir de besteirinhas cotidianas e logo escrever uma mensagem para que o outro também possa sorrir. É despertar junto e querer continuar ali, na cama quentinha, no escuro calmo do quarto. É apoio. Desejo. Dedicação. Amizade e bem querer.

Casamento é oportunidade de expressar todos os dias a delícia que é ter alguém pra chamar de Amor. Pra chamar de Vida, de Paixão, de Momo, de coisa feia mais bonita, de Baby, de Lindo, de Ursão. Ihhhh nem vem! Não adianta me julgar… Amar também é ser 100% cafona. Duvido que você não tenha sequer um apelidinho ridículo… É inevitável.

Casamento é criatividade: pra inventar músicas, palavras, piadinhas e péssimas coreografias. É enfeitar todos os dias a casa de Amor. É cuidar do quinto vasinho de manjericão porque esse agora vai! É aproveitar o melhor pão de queijo do mundo. É organizar o guarda-roupa juntos – mesmo quando alguém tem muita, muita preguiça e quer deixar pra depois. É assistir série juntos e combinar que ninguém pode ver aquela sozinho, só com autorização.

É fazer parte da família de um e de outro – incluindo ser membro dos grupos de WhatsApp. É conviver com manias e lógicas particulares, que vão sendo desconstruídas, mas também respeitadas. Casamento é sobre aprender a se reconhecer no outro e em si mesmo. Misturar sem se perder. Pelo contrário, é se achar. É encontro. E você, Fe, é o meu melhor. Casamento deve ser mais um monte de coisas que ainda vamos descobrir. Feliz dois anos! Parabéns pra gente!

Ah! Casamento também é levar a pessoa pra jantar na data certinha em que se comemoram os anos, mesmo que seja uma segunda-feira, por exemplo. Tá? Não que eu esteja aguardando um convite, só estou comentando mesmo (risos).

Amo você.

0

Uma terapeuta ocupacional, que escreve para (tentar!) entender o (seu) mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.